Murilo, Leandra e Morin


O carro que deveria trazer a Leandra Leal do Aeroporto Salgado Filho pra Gramado quebrou no caminho... ela demorou... enquanto isso, uma entrevista mais solta e longa acontecia com o diretor Murilo Salles (http://www.murilosalles.com/)... que conduziu a dramaticidade de Leandra para viver Camila no filme Nome Própio... que veremos daqui a pouco aqui em Gramado... O Murilo é artista generoso, realizador competente e ser humano sensível... foi pelo velho e bom jornal de papel que soube da existência de um blog dos mais lidos do mundo e daí surgiu a idéia de um filme... a personagem materializou-se no corpo de Leandra Leal (www.geocities.com/leandraleal/ ), que foi em busca do papel... numa festa disse pro Murilo: "vou viver a Camila no teu filme... já li o material da Clarah (Averbuck)... faz teste comigo"... feito e aprovado... pelo diretor... falamos mais disso depois. Por enquanto vale o que a sensibilidade de uma intelectual, mulher e completa enviou: "Para que a aproximação entre o homem e sua maneira de se relacionar seja exeqüível o cinema precisa como diz Morin sugerir emoções e não apenas relatar fatos, pois é através da emoção que o espectador conseguirá se identificar. Não se quer dizer que o cinema não deve refletir a realidade, pelo contrário ele deve sim refletir a realidade, mas, mais do que isso, ele deve comunicar um sonho. “Tudo nos mostra que o espírito, a alma e o coração humano estão profunda, natural e inconscientemente implicados na fotografia” ...
“O cinema, ao mesmo tempo que é mágico, é estético e, ao mesmo tempo que é estético, é afetivo”. (MORIN, 1958, p.138)

4 comentários:

taci disse...

Apenas posso dizer: leveza italiana, plenitude porto-alegrense, solitute intelectual e silêncio dissertativo....

Taci disse...

Faltou dizer: conexões criativas, imaginário gramadense, sentimento partilhado e inspirações amorosas....

Marcos Santuario disse...

O feminino dialoga em profundidade em obras como essas... e chega fundo a corações preparados.

Rozangela disse...

tá bacana seu blog. Segundo o filme.... "não se vive uma paixão impunemente",boa muito bom o texto do filme e a atriz ( Leandra Leal) arrasou se não levar o kikito ai ser por pouco...