Cegueira na roda


Já falamos aqui no blog sobre o novo filme do cineasta brasileiro, Fernando Meirelles, "Ensaio sobre a Cegueira", que estréia nesta sexta-feira em cinemas brasileiros. Pois agora a gente avisa que o Fernando Meirelles é o entrevistado do "Roda Viva" desta segunda, dia 8, a partir das 22h10, na TV Cultura. Na entrevista, que já foi gravada, Meirelles conta detalhes do filme. Entre eles os testes feitos com platéia, uma novidade em sua carreira, e que o levou, inclusive, a fazer alterações de cenas. Na bancada de entrevistadores, o amigo e crítico de cinema Luiz Carlos Merten (hoje no jornal "O Estado de S. Paulo", mas com início de carreira na Caldas Jr. de Porto Alegre), Rodrigo Salem (editor-chefe da revista "Set"), André Nigri (editor de cinema da revista "Bravo!") e Luís Antônio Giron (editor de cultura da revista "Época"). Programa quente pra quem gosta de cinema e vida inteligente... é só ligar na TVE. A foto do post é de Jair Bertolucci/TV Cultura.

11 comentários:

Misael disse...

Acompanhei a produção do filme pelo blog do diretor e sei as dificuldades a que ele se refere.
O merten é uma pessoa ótima de conversar, um excelente profissional.

Mas me perdoe a TVE, hoje tem CQC.
=\

Juliano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliano disse...

O livro é bom demais! E o filme tem a Julianne Moore. Precisa mais?

Misael disse...

É escrito pelo Saramago. Não precisa nada mais.

Raquel disse...

Fernando Meirelles é um baita cineasta.

E teu blog é very good, hein, professor? Arrasou e ganhou mais uma leitora. =D

Abraço!

Juliane Soska disse...

todas julianes são legais

Misael disse...

o filme é excelente

João Rock disse...

Mais um brasileiro que deu certo. Esse cara já foi cinegrafista... quem diria!? Não li o livro e não vi o filme, mas deve ser bom!

Esse cara me faz lembrar que tudo começa do início... Grande Fernado Meirelles

Teilor disse...

Admiro o Fernando Meirelles por saber fazer filmes e não "novelas disfarçadas de longa metragem" como vemos muito na cinematografia nacional. Fiquei com um pé atrás quando soube do filme baseado numa obra de Saramago (nada contra, só não gosto) e tenho muitos preconceitos com alguns diretores nacionais desde que o Fabio Barreto destrui a imagem de uma figura histórica da minha cidade naquela aberração chamada a "a Paixão de Jacobina", mas tenho ouvido falar tão bem deste filme que vou dar um jeito de assitir, não sou um grande fã do Meirelles nem do estilo de filmes que ele costuma filmar, mas admiro muito o talento dele, ainda mais depois de "O Jardineiro Fiel".

Misael disse...

temos que valorizar mais o cinema nacional. Há muita qualidade nele, e esse preconceito já deixou de ser paradigma há muitos anos. Infelizmente, as pessoas o mantém devido a safra de filmes ruins já produzidos. Mas lembremos que muitas vezes assistimos coisas piores e aceitamos por ser de fora daqui

Juliane Soska disse...

pois nossos olhos não usam blacktie