Luz no fim do ensaio

Cego vai ser quem não enxergar a profundidade e a genialidade do trabalho do Fernando Meirelles sobre a obra do português Nobel, José Saramago, no filme ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA... as imagens, por vezes borradas, por vezes inexistentes, remetem ao universo dos cegos... e aí se vê o essencial.. e no final... bem, fica o que é mais importante entre as pessoas... mas por que será que a Julianne Moore enxerga? A fotografia é do César Charlone, que dirigiu o ótimo BANHEIRO DO PAPA... ou seja, gente competente aos montes... só não convence muito a cegueira do Danny Glover... poderia fazer um laboratório mais prolongado com os deficientes visuais ... mas o essencial do filme é mesmo a metáfora do ser humano em momentos de crise, perdendo a civilidade e a esperança... não necessariamente nesta ordem...

3 comentários:

Misael disse...

Interessante o questionamento sobre o personagem de danny glover, mas o autor no livro fala que o homem de tapa olho parecia ter uma visão melhor que os outros. O único porém do filme, mas isso podemos entender por tentar atrair mais espectadores, é que ele não é tão degradante quanto relatado no livro. Mesmo assim, é um dos melhores filmes do ano.

Juliane Soska disse...

o filme me surpreendeu...e é exatamente o que eu esperava e li no livro.
o médico que deixou a desejar, mas a minha xará foi sensacional!
cenas angustiantes...aquela da ala 3 foi forte demais pra mim...
E a Alice Braga foi a melhor rapariga de óculos escuros...embora no meu imaginário ela tivesse cabelos vermelhos.

Raquel disse...

Tô louca para assistir esse filme. Fernando Meirelles é um verdadeiro artista da cinematografia.