Depressão jovial



Não é a única fonte de depressão, mas adolescentes que são "viciados" em internet têm mais que o dobro de chance de ficarem deprimidos do que aqueles que surfam de uma maneira mais controlada, segundo um estudo publicado no dia 2 de agosto. A matéria completa está em www.folhaonline.com.br Para o estudo, publicado no Arquivos de Medicina Pediátrica e do Adolescente, 1.041 adolescentes de Guangzhou, sudeste da China, completaram um questionário para identificar se usavam a internet de uma maneira patológica, e foram avaliados quanto a ansiedade e depressão. A grande maioria dos jovens - mais de 940 - usava a internet normalmente, mas 62 (6,2%) foram classificados como sendo usuários moderadamente patológicos e dois (0,2%), como "gravemente patológicos". Nove meses depois, o estado psicológico dos adolescentes foi reavaliado, e os pesquisadores descobriram que os estudantes que usavam a internet de maneira descontrolada tinham chance duas vezes e meia maior de desenvolver depressão do que os que usavam a Web normalmente. Mesmo quando o estresse dos estudos foi colocado na equação, os viciados em internet ainda eram uma vez e meia mais propensos a sentirem-se deprimidos do que aqueles que usavam a internet de modo razoável. Um sinal de alerta do uso patológico da internet: adolescentes que foram considerados viciados em internet no estudo tendiam a usá-la mais para entretenimento do que para estudar ou conseguir informações, descobriram Lam e Zi.

2 comentários:

Anônimo disse...

una lastima q los adolescentes de hoy tengamos una herramienta tan completa y util como es internet, con tantos usos y provechos pero q no la sepamos utilizar correctamente para mejorar nuestra calidad de vida sino que nos sirve para deprimirnos, como si el mundo no tuviera razones de mas para estar mal se suma otra como el mal uso o exesivo uso de internet...

saludos Marcos.
MATIAS BARTOLOME

yana disse...

Gostei da matéria. E, como disse o colega acima, é uma pena que tantos adolescentes tenham uma ferramenta em mãos e não saibam usar moderadamente. Enfim, adorei a matéria, achei interessantíssimo os dados levantados.

Abraços, professor Santuário..

Daiana Lopes

(www.daianavlopes.blogspot.com)