Papel ou digital

As discussões sobre a substituição do livro de papel pelo digital é presente hoje na Europa. Em meio aos muitos caminhões que ontem desembarcaram na Feira de Frankfurt, toneladas da mistura de pasta de celulose e tinta que formam nosso mundo e que chamamos de livro, a discussão se acende. Mas, nunca, até agora, o mundo digital tem tido tanta importância. A principal feira do livro do mundo, que começou oficialmente na noite de ontem , e que fica durante quatro dias, se iniciou sob a sobra de uma pesquisa feita com 1.000 profissionais do setor, em 30 países, cuja principal conclusão é que, dentro de dez anos , em 2018, os livros eletrônicos em qualquer formato imaginável superarão o volume de negócio dos herdeiros galáxia Gutenberg. Por enquanto a Feira de Frankfurt comemora os números: títulos expostos (402.284) e novas publicações (123.49. Supera a edição passada. Ah, o Paulo Coelho ainda é uma das estrelas no evento.

5 comentários:

João Rock disse...

Eu já sou da opinião que tudo vire digital. Quanto se gasta em papel e tinta por dia só com a produção dos jornais, revistas e livros? Para mim é besteira esse negócio de "sentir" o jornal, tocar a revista.

O Santuário acredita que daqui a 20 anos o jornal impresso não estará instinto. Tendo como base que em 2020 a maioria da população brasileira será de velhinhos, pode até ser que continuemos a gastar a natureza para repassar informações. Sei lá, por mim as coisas podem ficar tudo dentro da telinha do PC.

Sr. M disse...

desculpa, não abro mão de ter em mãos um livro. O cheiro e a textura do papel não podem ser substituídas por códigos binários em hipótese alguma.

Essa é a graça de ler. Essa é a graça do livro. Sem isso somos apenas extensões da máquina e não o contrário.

Mas claro, sem radicalismo, afinal, isso não é uma característica sadia no jornalismo.

Juliane Soska disse...

Paulo Coelho presente e divulgando sua página "pirata"...

enquanto outros discursos marcavam a tentativa de encontrar uma maneira de se evitar essa prática.


isso que é ronquenrou!!!!

Juliane Soska disse...

oooops. roquenrou...

Santo Agostinho me inspira mais:
a vida é uma viagem
passagem só de ida
há quem diga que não vale
há quem mate prá viver
a vida é uma viagem
bebida sem gelo
engolida às pressas
às vésperas da sede

curtametragem?!

Marcos Santuario disse...

Pensamentos valiosos de cada um... a gente ainda vai viver muito estas discussões... por enquanto fico com a frase do Santo Agostinho que está na coluna do lado... viajar!!